Camel & The Oasis of Reggae - The Best of Camel (Pama) [1969]

Com cerca de 100 lançamentos entre 1969 e 1973. A Camel tem como carro-chefe artistas como Owen Gray, Stranger Cole, Delroy Wilson e bandas como The Techniques, The Upsetters, The Maytones, e Gloria 's All Star. Muito material bom. Mas para os skins o fundamental é "For a Few Dollars More" do Upsetters, "Who You Gonna Run To" dos Techniques (que inaugurou o selo) e "Jumping Dick" dos Gloria's All Stars.

E como tudo que é da Pama, escolhido a dedo. Seria a melhor selo subsidiario da Pama, senão fosse a Crab.

O destaque dessa copilação vai para Soul Cats, com a romântica "Sweet Love"









A1 West Indians - Strange Whispering
A2 Techniques - Who You Gonna Run To
A3 Owen Grey - Girl What You're Doing To Me
A4 Sensations - Warrior
A5 Lloyd Charmers (Terrell) - Confidential
A6 Little Roys - Bongo Nyah
B1 Owen Grey - Every Beat Of My Heart
B2 Federals - In This World
B3 Techniques - Go Find Yourself A Fool
B4 Cannonball King - Danny Boy
B5 Soul Cats - Your Sweet Love
B6 Eric Fatter - Since You've Been Gone

New Cross Fire Page One - Sir Collins Pays Tribute (1981)

LP feito em homenagem ao filho de Sir Collins que faleceu em um desastre bastante conhecido em Londres, o New Cross Fire.

O New Cross Fire foi um devastador incêndio em uma festa de aniversário, que matou 13 crianças negras em no dia 18 de janeiro de 1981. O caso deu uma grande repercussão devido ao fato da comunidade branca agir com indiferença ao acidente. Até mesmo a Polícia Metropolitana de Londres foi acusada de esconder os fatos, o que gerou muitos protestos entre os ativistas políticos negros. Até hoje é um mistério de como começou o incêndio.

Sir Collins, conhecido pelo hit 'Black Panther' produziu esse LP em memória de seu filho, Steve Collins. Com apenas 18 anos, Steve morreu enquanto tocava com seu sound system na famosa festa de New Cross Fire, sound system que foi dado de presente pelo seu pai, Sir Collins. Steve mandava muito bem nos scorchers e também era um bom cantor, sendo reconhecido como o mais novo e melhor jovem cantor de Londres.

A depressão de seu pai e seu imenso talento está exposto claramente nesse LP... uma obra de arte. Com vocês, Steve Collins...








A1* Sir Collins & His Mind Sweepers - New Cross Fire
A2* Steve Collins & Gary Collins - Shake It Up
A3* Steve Collins - Music Machine
A4* Steve Collins - Teach The World A.B.C.
A5* Steve Collins & Leona Collins - Everybody Knows Me
A6* Steve Collins - Better Must Come
A7* Steve Collins - Go To School
A8* Black Slate & Steve Collins - United We Stand
B1* Bob Marley's Band & Sir Collins & His Mind Sweepers - Exodus
B2* Sir Collins & His Mind Sweepers - Tears Of Fire
B3* Sir Collins & The Sunshine Steel Band - Peace & Love 1
B4* Sir Collins & The Sunshine Steel Band - Peace & Love 2
B5* Sir Collins & Russ Painter - The More We Are Together
B6* Sir Collins & Russ Painter - They Shall Not Die

DOWNLOAD (4Shared)

DOWNLOAD (Sendspace)

Dave Barker & Ansell Collins Group - In Toronto [1974]


Álbum raro de Dave Barker e Ansell Collins.
Essa dupla já deu o que falar na Inglaterra, principalmente no início da década de 70, mais precisamente em 71, quando alcançaram o topo das paradas britânicas com a música Double Barrel.

Na maioria dos álbuns do Dave Barker, prevalecem os instrumentais em Early Reggae, com ênfase no órgão, tocado por Ansell Collins, e com o uso de alguns "scorchers" agressivos de Dave Barker, como aqueles gritos, frases curtas e marcantes como... "This Is!!", "I'm The magnificent" entre outras, que limitam e escondem o real potencial vocal de Dave Barker. Esse álbum mostra bem esse lado "cantor" dele, Inspirado por cantores do Funk e doSoul como James Brown e Otis Redding.

Daver Barker representa uma das vozes mais bonitas da Jamaica, tanto em seu estilo agressivo tipo Toaster, como na pinta de cantor, em que ele troca seus esbravejos de Deejay por melodias suaves.

Destaque para "Find Yourself A Fool"









My Love
Loneliness
It Was Just My Imagination
The Driving Instructor
It's Summer
Baby I Need Your Love
Find Yourself A Fool
Doing Your Thing
Lonely Man
I Love You

Gaylads - After Studio One [197x]

Formado por BB Seaton, Delano Stewart e Maurice Roberts, os gaylads fizeram história entre 1963 e 73. A maioria das gravações foi feita com Coxsone Dodd no estúdio One. Porém, este álbum mostra a fase posterior do grupo.









Seven To One Medley Part 1
Joy In The Morning
All In The Game
Little Girl
There's A Fire
Hard To Confess
This Time
A-B-C Rock Steady
She Want It
Soul Sister
Mamma Look
Fire & Rain
Seven In One Part 2

Dudley Sibley - A Studio One Pioneer [1967-79]

Dudley Sibley nasceu na paróquia de St. Mary, Jamaica, migrou para Kingston ainda quando criança e estudou na Denham Town Secondary High School. Em 1962 encontrou com Bobby Aitken, irmão de Laurel Aitken, que na época estava com o hit “Never Never”, com ele aprendeu suas primeiras lições de canto.

Sibley estava morando em Kencott, mas estava passando por duras penas, então foi morar na Trench Town, na casa da família Wilson a convite de Trevor, irmão do já falecido Delroy Wilson, eles o levaram para o Studio One para trabalhar de ajudante geral, dando a oportunidade de se aproximar das atividades que aconteciam no estúdio, ele tinha uma enorme vontade de começar uma carreira musical.

Dudley começou a conhecer o trabalho, enquanto ao mesmo tempo fazia tarefas para o pessoal do Skatalites. Sua determinação de aprender sobre as operações do estúdio, lhe renderam uma promoção para supervisor. Tendo passado de ajudante-geral até supervisor, Sibley já tinha um enorme conhecimento da indústria fonográfica, então começava finalmente a gravar.

Ele começou a acompanhar King Stitt fazendo-o ouvir seus sons gravados em uma dub plate do Sir Coxsone. Acabou conseguindo seu hit, em 1966-67. Dudley notou que estava começando a era rude boy. Bad-boys não mais usavam facas, era o tempo do revólver.

Escreveu algumas letras e cantou para BB Seaton e Jackie Mittoo, que o levaram para um estúdio, arrumaram um riddim e gravaram o hit “Gun Man”.









Esse som foi banido na Jamaica, mas foi número 8 no top 10 britânico. Seguindo este sucesso, mais um som de grande aceitação na Inglaterra foi “Run Boy Run”, com seu tempo na Studio One e sua habilidade, tornara-se um pioneiro do estúdio. Infelizmente, mais tarde, teve a notícia de que tinha de deixar o estúdio, sua casa e o Sir Coxsone Dodd, o que acarretou em uma crise nervosa, que o levou a passar um período no hospital Bellevue, e depois para uma igreja, não antes de entrar para uma escola de música e aprender a tocar teclado, guitarra e também produzir seus próprios álbuns. Dudley planeja um álbum gospel com as músicas que tocava na igreja.

Ele acabou entrando para a Sociação Jamaicana de artistas vintage e afiliados (JAVA – Jamaican Association of Vintage artiste and Affiliates) e continua a tocar. Dudley também ensina música em sua casa, teclado, guitarra e voz unindo força com seus velhos amigos da Studio One, Brian Atkinson e Joe Issaacs, trabalhando para o reconhecimento de todos os artistar e músicos originais da saudosa gravadora, como também gravando e atuando com eles sendo um dos membros originais da Soul Vendors, responsável por vários hits na época que continuam maravilhosos sons até hoje.

Only God Can Work It Out
Free Dread Locks
Time Is The Key
Having A Party
Give A Helping Hand
Run Boy Run
Gun Man
Hole In Your Soul
My Whole World Ended
Love In Our Nation
Economic Crisis
Amagideon Time

VA - Barrels of Fun - Hot Shots of Reggae - Trojan Records [1970]









Lançado em 1970 pela Trojan, esse álbum traz algumas músicas que retratam o início do Club Reggae. De forma geral, é a continuação do Skinhead Reggae, como um ritmo mais palatável aos britânicos. Em 1969 o reggae explodiu na Inglaterra, mas ainda era aquela reggae cru e nada atraente para as massas britânicas. Na tentativa de agradar esse público surgiu o Club Reggae


Ken Boothe – Freedom Street
Melodians – Sweet Sensation
The Maytals – Monkey Man
Ken Boothe – Why Baby Why
Beverley’s All Stars – Cotton Dandy
Joe White – So Much Love
The Maytals – She’s My Scorcher
The Pioneers – Simmer Down Quashie
The Gaylads – There’s a Fire
Delroy Wilson – Show Me the Way
The Gaylads – This Time I Won’t Hurt You
Bruce Ruffin – I’m the One

Dub Specialist - Sample Dub



Dub Specialist, codinome de Coxsone Dodd para suas produções em Dub.
Todos os sons sçao riddims da Studio One, produzidos, é clarom por Coxsone Dodd. Como essa versão de Queen of a Minstrel.









Running Dub
Minstrel Dub
Love Of A Dub
Dubbin Star
Just Can't Dub
Teasing Dub
In Cold Dub
Cable Version
Holligans Dub
Talkin Dub
Undying Dub

Johnny Clarke - No Woman No Cry [1976]


É um ritmo envolvente, que lhe convida a dançar. Melhor ainda se for agarradinho como o pessoal do Maranhão. A levada da guitarra, em um tempo mais acelerado do que o tradicional Roots, faz dele o melhor roots dançavel. Esse álbum contém uma das melhores versões de No Woman No Cry.

Quanto ao Johnny Clarke, é um cantor bem conceituado e com uma vasta experiência invejável ao lado de diversos produtores jamaicanos.

Nascido em Janeiro de 1955, na capital jamaicana Kingstom, Johnny CLarke começou gravando com Clancy Eccles, lançando o God Made The Sea and Sun. Ficou pouco tempo com Eccles e logo foi trabalhar com outro grande produtor, o Rupie Edwards, no qual lançou diversos Hits pelo selo "Success". Em seguida começou a gravar com Bunny Lee, com quem talvez tenha tido a época mais conhecida e com mais discos lançados.

No início dos 80, com a vinda de novos ritmos e algumas modificações na música jamaicana, Bunny Lee começa a perder um pouco de sua representatividade como produtor. Ambos passaram um tempo na Inglaterra. Johnny Clarke estando na terra da Rainha, aproveitou pra trabalhar com Jah Shaka e Mad Professor, onde lançou trabalhos como "Yard Style" e "Give Thanks".

Esse álbum é a da fase mais representativa de Johnny Clarke, com produção de Bunny Lee e, sendo assim, a banda de apoio são os Aggrovators, e mixagem de King Tubby, com algumas figurinhas conhecidas da música jamaicana, como o baterista Carlton Barret, Guitarrista Earl Smith e Aston Barret, Augustus Pablo no orgão e mais alguns feras.


a1 Sugar, you are mine (B. Lee, J. Clarke)
a2 It's a rainy night in Georgia (B. Benton)
a3 In the roots of the ghetto (O. Ruddock, J. Clarke)
a4 Fire and brimstone a go burn the wicked (J. Clarke)
a5 Don't cry my baby (J. Clarke)
a6 I hold the handle (L. Sibbles)
b1 No woman no cry (B. Marley)
b2 Hold on (J. Clarke)
b3 Out of sight (The Imperials)
b4 Give me the right to say you are mine (S. Cole)
b5 Girl of my dreams (Copyright Control)
b6 Judge no man (J. Clarke, B. Lee)

Produzido Por Bunny Lee
Mixado por King Tubby

Lee Perry - Heart Of The Ark [1975-78]

Lee Perry sabe tudo! Nesse disco só com produções dele feitas no seu lendário estúdio Black Ark, o mago do Reggae mostra que o Soul sempre esteve presente no coração do sobrenatural estúdio. Ele sabe como ninguém produzir uma sonoridade leve com belíssimos vocais.

O ponto forte desse disco está na qualidade dos cantores. Bunny Scott já abre a compilação com duas pedras no melhor estilo soulful, e na sequência mantendo o mesmo estilo, George Faith canta "Don't Be Afraid", chora coração!

Além de Leroy Sibbles que nem precisa de apresentações depois de tudo que fez liderando os Heptones, quem merece atenção também é o grupo vocal Mystic Eyes, que destrói tudo nas duas canções que cantam no disco, a última faixa, "Elaine", é o auge da performace vocal do trio.

Escuta esse disco e veja a qualidade da produção de Perry e saiba porque ele é considerado um dos maiores produtores de todos os tempos! Música é música, pedra é pedra!

01 - Bunny Scott - I've Never Had It So Good
02 - Bunny Scott - What's The Use
03 - George Faith - Don't Be Afraid
04 - Mystic Eyes - Forward With Love
05 - Leroy Sibbles - Rastafari
06 - Prodigal Creator - 4 & 20 Dreadlocks
07 - Lee Perry - No Run It Down
08 - Mystic Eyes - Elaine

Various Artists - Freedom Sound [ Studio One - 1970]


Algumas produções de Coxsone Dodd em 1970. Uma delas é uma gravação do Guitarrista Ernest Ranglin numa mistura psicodélica que, de uma forma bizarra, poderia ser definida como um Early Reggae Surf music das arábias.

Segura a pedra pra saber do que estamos falando!









Larry Marshall - Rome
Irvin Brown - Your Love Gets Sweeter
The Freedom Singers - Freedom Street
Im & Dave - Soul Food
Im & Dave - Mun Dun Bu
Im & Dave - Midnight Soul
Ernest Ranglin - Lee Arab
Larry Marshall - Stay A Little Bit Longer
The Freedom Singers - Funny Man
Jackie Mittoo - Wire Higher
The Freedom Singers - Do The Raggae
Carl Cannonball Bryan - Freedom Horn

Slim Smith - Everybody Needs Love [1969]

Primeiro álbum solo do cantor que era líder do grupo de rocksteady, The Uniques.

Slim Smith talvez seja o cantor jamaicano mais romântico de sua época. Não apenas por suas letras que falam de amor e sofrimento mas também por sua voz soulful que torna os sons ainda mais melódicos.

Ao contrário do que muitos pensam, sua morte é bem diferente de um simples suicídio como diversos sites anunciam... mas isso é assunto para um podcast especial sobre ele.









Everybody Needs Love
I've Been Terrorised
A Place In The Sun
Never Let Me Go
Slip Away
Spanish Harlem
Somebody To Love
Stranger On The Shore
Burning Desire
On Broadway
Zip-Pa Di
Too Proud To Beg

Derrick Harriott - Reggae Disco Rockers [1979]

Apesar de lançado em 1979, esse álbum é um compilado de músicas gravadas em diversas épocas por Derrick Harriott. Vale destacar a presença de LLOYD CHARMERS nos backing vocals.  

Eighteen With A Bullet
Love Is Just Around The Corner
Fly Robin, Fly
Wishing On A Star
Caught You In A Lie
Dancing The Reggae
What About Me
Reggae Train
Castles In The Air
Look At Me (I'm In Love)
Bucketful Of Tears
All Day Music

DOWNLOAD

Túnel do Tempo - "Le Blues De Memphis" (1969)


E para complementar o nosso podcast SOUL TIME!, segue esse vídeo RARO da sessão de gravação do Brook Benton & Booker T & The MGs com The Muscle Shoals quebrando nos metais, isso tudo rolando na STAX em Memphis... e também conta com Isaac Hayes no sax. É como voltar no tempo, vale a pena assistir inteiro.

Gaylads is BACK!


Together again é o nome da nova música do grupo The Gaylads contando com a presença, depois de 40 anos, do leader vocal BB Seaton. Gravado nos estúdios da Tuff Gong em Kingston e com uma backband de mestres como, Boris Gardiner, Robbie Lyn, Derrick Stewart e Chris Brewer, conta ainda com o mix de Errol Brown.

O compacto você encontrará em breve em: www.soulofambessa.com

Slickers - Many Rivers to Cross [1976]

Sensacionais melodias sublimes do melhor do Early/Roots Reggae com belos vocais, interpretando músicas conhecidas como "too experience", a belissima "Many River to Cross", "Papa was a Rolling Stones", "I SHot the Sheriff", "mother and child reunion", "get up, stand up" e outras sensacionais.

Apesar do que muitos pensam, os Slickers não são os pioneers. Essa erro é comum pois os irmãos Derrick Crooks e Sydney Crooks, fundadores dos Pioneers, também fazem parte dos Slickers.

Qualquer semelhança, não é mera coincidência.









a01 - too experienced
a02 - many rivers to cross
a03 - dreams to remember
a04 - swing high, swing low
a05 - papa was a rolling stone
a06 - mother and child reunion
b01 - i shot the sheriff
b02 - oh la di, oh la da
b03 - boogie on reggae woman
b04 - get up, stand up
b05 - hang on sloopy

Podcast Soul Time - La Beat Records


Criada por Lou Beatty na cidade de Motor City aka Detroit (terra do gigante Berry Gordy), a La Beat Records foi uma pequena gravadora que não ofuscou o brilho da Motown e muito menos foi um sucesso de vendas, porém nesse selo de poucas produções estão escondidas algumas pérolas idolatradas pelos amantes da cena Northern Soul. O grupo que chegou a fazer mais sucesso da La Beat foram os texanos The Masqueraders, que após receberem um 'não' de Gordy correram para os braços de Lou Beatty onde foram aceitos e fizeram história. Outros nomes influentes da label que marcam presença no podcast são: Al Williams, Edward Hamilton e Clifford Binns.

O selo lançou singles de 1965 até 1971 e fechou as portas em 1972 com a falta de sucesso. Hoje o Soul Time resgata algumas produções dessa rara label de Detroit que costumava marcar presença nas melhores seleções dos casinos da Inglaterra. Destaque para última faixa do podcast 'A Wet Pillow' cantada pelo próprio Lou Beatty, mas que não chegou a ser lançada na época. KTF!

Série de Entrevistas (Andy Capp, Derrick Harriot, Bunny & Scully)...

Há um tempo atrás foi postado em um canal de youtube uma série de entrevistas com alguns ícones da música jamaicana. Derrick Harriot, Andy Capp, Bunny & Scully... e alguns outros que os vídeos já foram deletados. Então aproveite enquanto esses ainda estão no ar para aprender um pouquinho mais sobre a música jamaicana.





Zubaba (The Symarip) - A Warm December (1973)


Zubaba, um dos nomes da banda mundialmente conhecida por SYMARIP, tocando no filme de Sidney Poitier's chamado "A Warm December" de em 1973. 

Podcast Retrospectiva 2011


Sem dúvida 2011 foi o melhor ano para a You&Me/Jurassic Sound! Foi o ano que trouxemos da Jamaica lendas como King Stitt, Jackie Bernard e Dexter Campbell! E é claro que temos muitas histórias para contar e músicas para tocar falando sobre eles. Não é a toa que o podcast ficou com 2 horas ! Mas quem tiver um tempo pra ouvir, vai saber de algumas histórias que só quem fez parte da época de ouro da música jamaicana pode contar !









Compilação com as músicas que tocam na Jamboree - Jamboree Classic Shots


Demorou mais saiu!

Após quatro anos de festas, compilamos algumas das músicas que causam alvoroço quando tocam na Jamboree!
Esses são apenas alguns tunes que tocamos na Jurassic Soundsystem.
Para conferir mais em alto e bom é só colar nas festas!
Divirtam-se!
“A jamboree é assim!!! Para a primeira vez que a pessoa vai, é como se ela entrasse em um portal ao descer as escadas, a partir disso, todos são enfeitiçados pelo amor da música jamaicana. Sentir o Rocksteady no soundsystem faz voce esquecer tudo a sua volta e se prender somente as sua exclusiva batida e a harmonia dos vocais. É uma paixão que aumenta a cada vez que você se interessa mais pelo som.” (Frequentador)
01 - Gaylads - I Love The Reggay
02 - Pioneers - Reggae Fever
03 - Delroy Wilson - This Life Makes Me Wonder
04 - George Dekker - Foey Man
05 - Dynamites - Dulcimenia
06 - Toots & Maytals - Night and Day
07 - Desmond Dekker - Fu Man Chu
08 - Bob Marley & Wailers - Bus Dem Shut
09 - Invaders - Sweet Soul Rocking
10 - Marcia Griffiths - Don’t Let Me Down
11 - U-Roy - Tom Drunk
12 - Stranger Cole - These Eyes
13 - Princes Buster - 7 wonders of the world
14 - Gaylads - Africa
15 - Ken lazarus - Soul Time
16 - Skatalites - Smiling
17 - Prince Buster - Prince of Peace
18 - Fugitives - Cantalope Rock
19 - Silvertones - Old Man River
20 - Toots & Maytals - Treating Me Bad
21 - Versatiles - Children Get Ready
22 - Creations - Mix Up Girl
23 - Toots & Maytals - Just Tell Me
24 - St. Andrews Choir - Sounds of Silence
DOWNLOAD (Via Zshare)

Eric Gale - Negril [1975]

Rare!









Negril é o nome de uma pequena cidade na Jamaica que possui apenas três mil habitantes, mas que se tornou famosa no mundo todo por ter uma das praias mais bonitas do Caribe. O guitarrista norte americano Eric Gale, que já havia gravado com grandes nomes nos anos 60, e é créditado em mais de 500 álbuns ao longo de sua carreira como músico, ainda na década de sessenta ele foi levado para Jamaica pelo cantor Johnny Nash para gravar algumas faixas com os Wailers.

No verão de 75 foi quando Eric teve a oportunidade de ir novamente para Jamaica e aproveitar esse tempo para gravar alguma coisa por lá. O fato é que essa viagem foi tão significante para Eric que ele gravou um disco misturando tudo que aquele lugar mágico lhe proporcionava, além claro, de suas influências como guitarrista de Jazz e Soul. Na época da gravação desse disco Gale costumava viajar constantemente de Kingston para Negril para sentir o ambiente daquele local, que era cercado por casas rústicas com telhados de palha e sem luz elétrica mas que eram banhadas pela praia de Negril com 11 milhas de extensão.

O disco é uma mistura de Jazz, Reggae, Funk, Psicodelia, Soul e experimentalismos que só a nata dos músicos da ilha conseguiam entender, então por isso Eric Gale resolveu convocar um time de peso, que é o segredo dessa obra.

Eric Gale - lead guitar, producer, arranger
Peter Tosh - rhythm guitar, lead guitar
Aston Barrett - bass guitar
Leslie Butler - organ, synthesizer
Cedric Brooks - saxophone, percussion
Joe Higgs - percussion
Paul Douglas - drums
Val Douglas - bass guitar
Sparrow Martin - drums
Keith Sterling - piano
Richard Tee - piano
Uziah Thompson - percussion

01 - East Side, West Side
02 - Negril Sea Sunset
03 - I Shot the Sheriff
04 - Rasta
05 - Lighthouse
06 - Negril
07 - Red Ground Funk
08 - Honey Coral Rock

Top Deck - Ska 45`s Box

Some Rare Ska Tracks...

Oito compactos de Ska reunidos nesse box com 16 faixas. Como muitos sabem, diversas raridades são lançadas apenas em 45 rotações. Álbuns como esses resgatam um poucos dos tunes perdidos.
Para os mais puristas, ainda bem que existe Mp3....









01 Lawless Street - King Sporty, Justin Yap & The Skatalites
02 Chinatown - Don Drummond & The Skatalites
03 Turn To The Almighty (Take 2) - Jackie Opel
04 Red Is Danger (Take 4) - Johnny Moore
05 Please Beverley - Bibby & The Astronauts
06 El Cid (Take 4) - King Sporty & Roland Alphonso
07 Someone - The Jetts
08 Love In The Afternoon - Don Drummond
09 Man Alone (Take 2) - The Deacons
10 A Shot In The Dark (Take 1) - Roland Alphonso
11 Ambition Of Men - Rueben Anderson
12 Non-Stop (Take Unknown) - Roland Alphonso
13 Ska Down Jamaica Way - Ferdie Nelson & Ivan Yap
14 Rolli Rollin` - Roland Alphonso
15 Weeping And Wailing - Ferdie Nelson
16 Ska-Ra-Van (Take 2) - Roland Alphonso

V.A Reggae To The Uk With Love [Pama 1969]

Compilado do selo Pama de 1969 que reúne músicas românticas de Skinhead Reggae, muito raras por sinal. São melodias bem calmas e suaves, com vocais em estilo Soulful e sem aquelas vozes macabras e compassos 'quebrados' que caracterizam bem a pegada "AGGRO"' do gênero.

Algumas são até rocksteadys fora de época, com um toque de early reggae, como é o caso de alguns sons dos The Progressions, grupo encontrado apenas em compactos raros e algumas poucas compilações.

Aqui, uma amostra de um Early reggae romântico com um belo conjunto de vocais Soulful.








Falando em raro, tem uma de Freddie McKay em seu começo de carreira cantando a pedra Sunny Sunday Morning.








Este é daqueles álbuns que quanto mais você ouve e se familiariza com com os sons, mais gosta dele.

Particularmente falando, esta é uma das melhores capas de disco que já vi. Retrata bem o "presentinho" dos jamaicanos dado aos ingleses. E que, de alguma forma, voltou em forma de uma ótima ajuda com a explosão do Reggae internacionalmente.


The Progressions - Live Only For Love
The Progressions - Summertime Rock
Freddie McKay - So Long, Farewell
Freddie McKay - Sunny Sunday Morning
Barry Anthony - All I Need Is Love
The Emotions - Love You Most Of All
The Emotions - This Old House
The Progressions - Fair Deal
The Progressions - Are You Ready
Freddie McKay - Tears Won't Help You
The Progressions - Ain't That Crude
The Progressions - Dum Dum Song

The Pioneers - Pusher Man [1978]









Todos os tiras estão à procura do traficante! Foi com esse refrão, e com essa capa, que os Pioneers gravaram o som que marca o título desse álbum lançado em 1978 pela Trojan e que fez o trio entrar de vez na era roots do reggae

Muitos conhecem com outra capa. Mas essa é a arte original da Trojan. A outra, uma amarela com eles sentados à mesa bolando um baseado, foi lançada pelo selo Squad Disco e tem duas músicas a menos. Eu particularmente prefiro a original, que tem mais a ver com a proposta álbum e não os três integrantes da banda como usuários.

Apesar da confusão com os nomes Soulmates, Slickers e Reggae Boys, os Pioneers foram um grupo com alguns integrantes diferentes e sempre mantendo o formato de trio vocal. No geral, eles são conhecidos pela última e mais duradoura formação, com George Dekker, Sydney Crooks e Jackie Robinson.

Os três ainda estão vivos e dois deles moram no Brasil, em São Luís do Maranhão, é claro. George Dekker e Sydney Crooks, aliás, vão sair em bloco carnavalesco por lá, como já é de costume.

Sydney Crooks e o irmão, Derrick Crooks, juntaram-se com um amigo, Winston Hewitt para começar com os Pioneers em 1962 na Treasure Isle.

Os primeiro singles "Good Nanny" e "I'll Never Come Running Back to You" foram gravados com dinheiro emprestado da mãe dos Crooks, que apostou na carreira de cantor dos filhos. O compacto com essas músicas saiu no selo Caltone. Outros singles foram lançandos posteriormente e nenhum alcançou o sucesso.

Em 1966, Hewitt viajou para o Canadá e foi substituído por Glen Adams, que na época estava no Heptones. Os Pioneers continuaram sem muito sucesso e chegaram até mesmo a acabar, com Sydney partindo para a produção musical e seu irmão indo trabalhar em uma mineradora de bauxita.

Nesta fase de produtor, Sydney estreitou os laços com o também produtor Joe Gibbs e foi trabalhar no estúdio dele. Gibbs fez o trabalho certo e incentivou Crooks a voltar com os Pioneers, que passaram a gravar pelo selo Amalgamated. Nesse meio tempo Glen Adams saiu do grupo e foi trabalhar com Ken Boothe e o irmão de Crooks não retornou à empreitada.

A "história" dia que diz que Sydney Crooks saiu um dia do estúdio e viu um jovem sentado na calçada. Pediu para que ele cantasse um verso da música 'Give Me Little Loving' e Crooks na hora disse: "Você é um Pioneers". O nome dele era Jackie Robinson. O pioneers então ficou temporariamente um dueto.

Depois de gravar com Gibbs alguns sucessos como Longshot, Jackpot e Catch the Beat, os Pioneers foram trabalhar com produtor, o chinês Leslie Kong, o mesmo que produziu Pressure Drop de Toots & Maytals. Nessa época conheceram George Dekker que passou a fazer parte do grupo tornando os Pioneers novamente um trio Vocal.

Resumindo a história. Essa formação dura até hoje com eventuais apresentações pelo mundo. Durante a trajetória, passaram por diversos ritmos jamaicanos. A fama dos Pioneers na Inglaterra fez com eles participassem de forma intensa do Skinhead Reggae.

Passada essa euforia e quando retornaram à Jamaica, gravaram esse álbum que leva a pegada mais clássica do roots jamaicano.

Bust Them Shut
Pusher Man
Riot Ina Notting Hill
Ohoi
Tears On My Pillow
Bad To Worse
Ahuma
Feeling High
The Ghetto
Goodnight My Love
Sabotage
Them A Wolf

DOWNLOAD (Zshare)

DOWNLOAD (Sendspace)